Home   Turmas   Maternal

Maternal

Nesta fase as crianças fortalecem a própria identidade, através da imposição de desejos. Elas usam todos os recursos (choro, linguagem corporal e fala) que conhecem para interferir na ação do outro e conseguir seu objetivo, mas, geralmente, precisam da ajuda da professora para que as situações de impasse sejam encaminhadas.

O relacionamento com os adultos é ampliado, uma vez que as crianças passam a reconhecê-los como elementos da escola (porteiro, coordenadora, professora de inglês, pais dos colegas etc).

Observa-se um estreitamento na relação afetiva com os colegas de turma. O vínculo entre as crianças pode ser percebido através de manifestações carinhosas, nas trocas de brinquedos e nas brincadeiras organizadas por regras simples.

Durante este período as crianças conquistam um equilíbrio entre movimentos espontâneos e controlados e avançam no desenvolvimento de sua motricidade global. Deslocam-se com destreza gradativa no espaço, aumentando a confiança em suas capacidades e habilidades motoras.

Em relação ao conhecimento do próprio corpo, identificam manifestações corporais de seus próprios afetos e emoções. Percebem, ainda, algumas diferenças culturais que caracterizam o sexo masculino e o feminino.

Para esta idade são propostas situações de comunicação que objetivam o desenvolvimento da competência linguística. Esta competência abrange tanto as capacidades das crianças para compreender a língua quanto suas capacidades para usá-la na comunicação.

As crianças são convidadas a conversar sobre diferentes temas, relatar experiências vividas, descrever pessoas e objetos, criar diálogos para personagens e recontar partes de textos literários conhecidos. Observa-se que, ao longo do ano, os alunos ampliam consideravelmente o seu vocabulário e passam a expressar claramente seus desejos e afetos.

Nesta faixa etária, espera-se que as crianças avancem no domínio das noções de tempo (antes, agora, depois) e de localização dos objetos no espaço (perto, longe, na frente, atrás). Ao longo do ano, passam a organizar os objetos a partir de critérios como cor, forma e uso e também utilizam-se da contagem oral para designar quantidades.